segunda-feira, 19 de março de 2012

"APELIDOS" Diário dos Gambas 3 - por Áureo Moraes e Feijão.

Diário dos Gambás III

Na coluna anterior tratamos de apresentar uma pequena passagem presenciada pelos fequentadores da GamBarzeira, cujo personagem central foi o querido Biro Biro. Também dissemos ali que, numa próxima oportunidade, iríamos revelar a origem do apelido - quase um nome - do Edenaldo Lisboa da Cunha. Pois é, tanto quanto o presidente que entregou o governo prá Dilma, o "Feijão" está invariavelmente associado ao Edenaldo. Mas, onde começa essa história? Natural... com um bago de... Feijão!!
Inoportuno, inconveniente, metido até, o tal bago foi parar no "buraco" do nariz. Na narina, se assim quiserem os eruditos. Foi por conta de um bago de feijão que quase lhe impediu de respirar - coisa de moleque - que o Edenaldo passou a carregar para a vida toda o apelido, a alcunha, o cognome.
Mas na GamBarzeira, claro, ele não é o único a ter o nome substituído por um, digamos, codinome carinhoso. Confesso que, de alguns dos muitos amigos que fiz em tantos anos de "consultório", sequer sei o verdadeiro nome. Nos tratamos apenas pelo apelido.
É assim, por exemplo, com o próprio Biro Biro. O mesmo Biro Biro que, às vezes, é conhecido também como "Richard da Lagoa Azul". Lembram do filme, da década de 1980, com a então exuberante Brooke Shields e o jovem louro Christopher Atkins? Pois é: dizem que o Biro Biro tem os olhos do Richard.
Mas, o Gilson, como Biro afinal é batizado, também atende pela alcunha de Coca - é o maior pegador de siri em Santo Antonio.
De outros "gambás" também posso falar: tem o "Polenta", codinome do italiano "seo" Artêmio, maior contrabandista de galinha velha do oeste catarinense; tem o "Casinho", corruptela de Oscar, que pode estar nos deixando para morar em VACARIA - RS, junto com o Tasca; tem o Aureo "Bonner", cuja mecha branca nos cabelos, dizem, o torna comparável com o homem do Jornal Nacional; tem o "Miojo" - prefiro não revelar o verdadeiro nome - que em três minutos tá "cozido"(agora, dizem, anda muito feliz pois vai ser Papai. E se algum dentre vocês, leitores, estiver com algum patrimônio em risco, é só chamá-lo que ele "segura").
Mais alguns:
O gambá mais Velho, "seo" Valmor, é o tico tico;
O Mauricio, filho do Mandico - dizem as más línguas que só vai ao serviço na UFSC três horas por semana, é o conhecido descarga elétrica;
O Jarbão (cujo apelido também já é praticamente um nome)  tá no face book com uma nova alcunha: Palombeta;
O Luciano, que arrasa os corações das Xaquiras do Ratones é o TunderCat;
O capitão Luis Eduardo  é o trakinas - aquele biscoito animado de cabeça enorme;
Nosso Robô Gigante e o Cesar Mafra  - fruto de sua, digamos, delicada performance nas aulas de ginástica: afinal são duas horas de movimento simultâneo sem parar; O Ruan boxeador; o Negão Jorge Luis Ubirajara também Tourinho (inclusive no sobrenome) O Froza, nosso mecânico da Corno Car, especializados - a oficina e ele, em Chupeta; a Marluce, mais conhecida como ¨tátudobemaíermão";
O Edinho Verde - nosso Zeca Pagodinho, que atualmente de verde passou a roxo - de tanta gelada prá fazer politica. (dizem que começou mal, quando contratou o Jarbão Palombeta pra  cabo eleitoral).
O Marco Lima é o nosso vitrola  - mas em 78 rotações;
No fim do filme que dá prá fazer na Gambarzeira, com tantos anônimos quase famosos, o diretor poderia ser o Fernando Zig. Mas primeiro teríamos que perguntar a ele:"incomendasse com queeem?" (essa nós explicamos na próxima estória).

Nenhum comentário:

Postar um comentário